Primário Óxido de Ferro Micáceo

Um processo para a produção de óxido de ferro micáceo é, por exemplo, usar ferro metálico em aparas para preparar cloreto de ferro. O cloreto de ferro obtido é “oxidado” a uma temperatura elevada, na presença de um sal e de um metal alcalino ferroso, por exemplo sódio. A reação é efectuada num reator que contém um material de enchimento inerte, por exemplo, bolas de cerâmica de alumínio-silicato. O produto obtido como um revestimento sobre o material inerte é o ÓXIDO DE FERRO MICÁCEO (MIO), este é usado como um pigmento em tintas metálicas protectoras.
O PRIMÁRIO ÓXIDO DE FERRO MICÁCEO foi criado para responder às necessidades do mercado em situações onde a protecção anticorrosiva exigida seja de grau elevado.
É um primário epoxi de dois componentes, que pode ser usado como primário único ou como primário intermédio, onde se pretenda obter espessuras elevadas para protecção em níveis de categoria tipo C5I e C5M, industrial e marítima, onde os níveis de corrosividade são muito elevados.
Características:
-forma placas sobrepostas como armaduras
-reflete a luz ultravioleta
-permite a saída do vapor de água
-é quimicamente resistente

É utilizado em revestimentos protetores de pontes estruturais, plataformas petrolíferas e revestimentos de protecção para todos os tipos de equipamentos eléctricos e industriais.
A sua estrutura lamelar e o seu elevado peso específico garantem uma orientação uniforme das partículas garantindo um excelente efeito de barreira, além de proporcionar um alto índice de reflexão de radiação UV e IR.
Devido à sua granulometria, proporciona uma óptima adesão com os acabamentos ou repinturas.

Alda Ferro
DID Metalomecânica